Como a generosidade pode leva-lo ao sucesso.

14 de julho de 2015
Coaching&Carreiras

A melhor maneira de se sentir recompensado e cheio de energia para vencer os desafios do dia-a-dia é doar um pouco do seu tempo em causas que você acredita. 

Adam Grant é o mais jovem professor titular da Wharton e líder no campo da psicologia organizacional. Ele presta consultoria regularmente para empresas como Google, Merck e Goldman Sachs sobre como tornar seus colaboradores mais produtivos.

Grant construiu a sua carreira com base em uma proposta surpreendente: a de que os profissionais mais produtivos são aqueles que são mais altruístas. Em se livro, Dar e receber – uma abordagem revolucionária sobre sucesso, generosidade e influência, Grant faz um trabalho convincente para provar que as pessoas generosas podem conseguir muito mais do que as zelosos, que acreditam que o mundo é um lugar extremamente competitivo e que por isso precisam estar em primeiro lugar. Ao longo do livro, Grant oferece exemplos que ilustram seu ponto de vista sobre como a generosidade pode levar as pessoas ao topo da carreira. Veja à seguir.

1. Não seja completamente altruísta

É ótimo dar o máximo de seu talento e se doar para alguns amigos e conhecidos, mas também é importante se preocupar se você está colocando todas essas coisas à frente de você mesmo.

Interessar-se por si próprio e se interessar pelos outros são motivações completamente diferentes e independentes: você pode fazer os dois ao mesmo tempo, apenas unindo uma coisa a outra.

2. Encontre uma maneira de mensurar o seu trabalho

Grant conta a história de uma professora americana que gasta toda sua energia com dias incrivelmente longos em uma escola na Filadélfia.

Em vez de compensar as suas horas, no final de semana ela investe tempo em uma ONG que ajuda estudantes de baixa renda a se prepararem para o vestibular.

Seu trabalho voluntário tem resultados concretos: com a sua ajuda, seus orientandos conseguem entrar em faculdades e realizar o sonho de ter um curso superior. Vendo as coisas boas que são fruto de seu trabalho, Callahan tem a energia suficiente que precisa para manter a sua rotina.

3. Mude o foco de suas atividades

Embora no exemplo acima Callahan estivesse exercendo em ambas atividades sua experiência como professora, tinha dificuldade em enxergar resultados em seus alunos regulares.

Uma vez que se concentrou no trabalho voluntário, sentiu-se mais motivada e satisfeita para continuar a sua rotina como professora, ciente de sua capacidade.

4. Concentre suas boas ações

Grant cita um estudo com pessoas que realizaram cinco atos aleatórios de bondade por semana durante 6 semanas.

As pessoas que realizaram as boas ações em um único dia da semana se sentiram muito mais felizes no final do experimento do que aqueles que praticaram boas ações aleatoriamente durante a semana.

Esse é um motivo pelo qual a professora se sente recompensada: ela pratica suas boas ações em períodos intensos durante os finais de semana.

5. Doe pelo menos 100 horas por ano

Vários estudos têm mostrado que dedicar cerca de duas horas de trabalho voluntário por semana faz as pessoas mais felizes das que doam menos tempo que isso.

Estudos feitos com mais de 2 mil australianos em meados dos anos 60 mostraram que aqueles que doaram ao menos 100 horas por ano eram mais felizes e mais satisfeitos do que as pessoas que doaram menos de seu tempo.

Em outro estudo, os americanos que se ofereceram como voluntários em pelo menos 10 horas durante o ano de 1998 tinham mais probabilidades de estarem vivos no ano 2000 do que as pessoas que não fizeram nenhum trabalho voluntário.

6. Faça algo que seja significativo para você

Entrar em um programa por conta da causa não vai fazer de você uma pessoa melhor e mais produtiva, garante Grant.

Os psicólogos Neta Weinstein e Richard Ryan têm executado estudos que mostram que quando as pessoas doam seu tempo por obrigação em vez de ser por uma causa ou programa que seja significativo para elas, não sentem tanta energia ou realização.

Mas quando as pessoas se doam para algo que lhes da prazer e que está alinhado com seus propósitos, elas se sentem muito mais revigoradas.

7. Peça ajuda a seus amigos

Pessoas como Callahan, que trabalham contra o relógio durante a sua rotina diária e doam seu tempo aos finais de semana precisam se sentir apoiadas pelos colegas.

Grant afirma que ao trabalhar como psicólogo da UCLA, Shelley Taylor descobriu que muitas pessoas que estão sob estresse acabam optando por doar tempo voluntário junto com os amigos.

O trabalho voluntário de Callahan lhe rendeu o respeito e apoio de seus orientandos e reforçou a sensação de que ela estava fazendo a diferença.

Fonte: Jornal do Empreendedor

Artigo adaptado do original “7 Ways That Generosity Can Lead to Success” (Forbes)

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>